sábado, 19 de julho de 2014

...

Ninguém comete o mesmo erro 2 vezes certo? Pois eu cometi, pela segunda vez. Como se da primeira vez já não tivesse bastado, caí que nem otária no mesmo erro, com esperança que tudo fosse diferente. Burra!
E doí, muito. Doí mais do que anteriormente. Depois da relação de 4 anos ter chegado ao fim e estarmos 8 meses sem qualquer contacto, eis que reencontramo-nos. 
Foste tu que me procuraste, foste tu que andaste atrás de mim, foste tu que agiste como se tivesses sentido mesmo a minha falta, agiste como se tivesses arrependido de as coisas não terem corrido bem antes. Deste a cara, assumiste os teus erros e eu deixei-me levar pela tua conversa e as tuas atitudes pareciam ser realmente diferentes. E foram até que tudo mudou. Feriste-me, mais uma vez. Sinto-me usada, sinto que gozaste com a minha cara. Para quê, para te sentires macho, para saires por cima? Gostava de compreender como de um momento para o outro os sentimentos mudam. Tentei ir com calma, mesmo até quando fui recebida novamente em casa da tua familia que sempre me receberam tão bem e que por eles tenho um carinho especial. Para quê??? Para de repente tudo acabar??? E nem sequer teres a coragem de esclarecer tudo cara a cara?! Como odeio cobardia e falsidade! As pessoas não mudam, mas quando é que aprendo isto? E com isto? Como controlo esta raiva que cada dia aumenta mais? Tenho coisas atravessadas na garganta que só me apetece gritar. Estou furiosa comigo mesma por ter caído no conto do vigário! E destruída por dentro....

1 comentário:

  1. Também tu? Foi exactamente o mesmo deste lado... e dói. Tem doido muito

    ResponderEliminar